4 coisas que impedem a vida de fluir

by - junho 22, 2023





Não lembro exatamente onde li a frase “Ninguém está vindo para te salvar.” mas lembro do impacto que essas palavras tiveram sobre mim. Acho que foi onde caiu a ficha de que eu era a responsável pelo meu crescimento pessoal e o sucesso dos meus projetos.

A parte chata desses aprendizados é que eu acabo esquecendo deles com o tempo e, vez ou outra, me pego seguindo o mesmo padrão de procurar culpados pelas coisas desagradáveis que acontecem na minha vida.

É geralmente nesses momentos que eu paro e reflito que mudanças não acontecem sozinhas, que uma meta sem um plano de ação acaba sendo apenas um desejo que nunca se realiza. É quando tenho que me lembrar, mais uma vez, que ninguém está vindo para me salvar.

Mas como se descobre o que não está permitindo que a vida flua, exatamente? Como você aprende a deixar ir? Bem, às vezes você tem que dar uma boa e longa olhada para dentro para então perceber que, na maioria das vezes, essa “coisa” que está no caminho somos “nós mesmos”.

Ressentimento

O ressentimento é uma daquelas emoções teimosas que é muito difícil simplesmente “desligar”. Também pode atuar como um grande obstáculo para o aprendizado de apenas deixar a vida fluir.

Esse sentimento é a desculpa perfeita para se colocar naqueles loops negativos sem fim e isso acaba prendendo você.

Nos ressentimos das outras pessoas pelas coisas que fazem ou deixam de fazer. Quando nos ressentimos, na maioria das vezes é exatamente pelos mesmos motivos. Nem sempre amamos os outros como eles são, e nem sempre nos amamos como somos.

Seu ente querido comete um pequeno ato de injustiça (seu namorado esquece seu aniversário, um grupo de amigos sai para beber sem te convidar) e você começa a se ressentir por dias (talvez até semanas).

Mas espera, tem mais! Por ser uma pessoa bastante generosa, você também é gentil o suficiente para jogar um pouco desse ressentimento em seu caminho.

Por exemplo, você precisa trabalhar em um projeto importante, mas fica adiando até o último minuto, e então você se ressente por procrastinar. Talvez, às vezes, você caia no padrão de se culpar por um erro que cometeu ou por uma situação complicada em que se envolveu.

Um forte ressentimento leva algum tempo para superar - geralmente é necessário muito perdão e desapego - o que raramente é fácil, simples ou rápido de fazer.

E como superar essa mania de guardar tantos ressentimentos?

Você pode superar isso trabalhando para ser menos severo e crítico consigo mesmo e com as pessoas ao seu redor. Pode tentar praticar mais atenção plena e bondade - tanto consigo mesmo quanto com os outros.

O que eu quero dizer é que você deve tentar dar um pouco mais de amor e não perder muito tempo revivendo aquelas situações que trazem ressentimentos. Esses pequenos“ atos de injustiça” que outros às vezes cometem geralmente são apenas uma pequena parte das pessoas que amamos e na maioria das vezes não são intencionais.

Esses pequenos “erros” pelos quais você às vezes se ressente também são apenas uma pequena parte de quem você é.

Medo

O medo, e sua presença constante na vida, é uma das coisas que nos impedem de permitir que a vida flua no próprio ritmo. Tememos o fracasso, a rejeição, tememos não sermos bons ou fortes o suficiente.

Esse medo nos impede de tentar coisas novas. Isso impede que a gente vá atrás dos nossos sonhos. Às vezes, também impede que a gente se abra para novos relacionamentos porque temos medo de rejeição ou abandono.

Ocasionalmente, também tememos coisas que a princípio parecem boas e positivas, como o sucesso. Por quê? Porque com o sucesso muitas vezes vêm mais responsabilidades, mais riscos e, não esqueçamos, o sucesso também exige muito trabalho.

Então, como você impede que o medo te impeça?

Você sente o medo e faz as coisas que te assustam, de qualquer maneira. Após entender como o medo funciona e por que às vezes pode parecer tão paralisante, você perceberá que muitos (se não a maioria) de seus medos são simplesmente infundados.

Também ajuda lembrar que o medo é apenas uma parte normal da vida e é algo que todos nós sentimos. Sem exceções.




Outras pessoas

Bem aqui, não estamos falando de outras pessoas nos impedindo, diretamente. Sim, existem relacionamentos tóxicos e ambientes tóxicos que muitas vezes nos impedem. Também temos relacionamentos muito próximos com pessoas (como amigos ou familiares) que às vezes nos desencorajam.

Às vezes, porém, somos nós que valorizamos demais as opiniões de outras pessoas que acabam nos impedindo. Alguns de nós tendemos a mergulhar tão profundamente na vida de outras pessoas que esquecemos de viver a nossa.

Às vezes, também somos culpados por estarmos preocupados demais com o que os outros estão fazendo, para trabalharmos em nós mesmos ou em nossos objetivos.

Outra maneira pela qual “outras pessoas” podem atrapalhar é quando elas nem fazem parte da nossa vida. Quem ainda não encontrou o amor, por exemplo, costuma acreditar que estar em um relacionamento é algo que finalmente os completará.

Você pode até pensar consigo mesmo: “Falta alguma coisa na minha vida e só outra pessoa pode fazer esse sentimento desaparecer. Essa é a minha chave para a felicidade.”

Bem, é aí que você começa a atrair experiências para sua vida que correspondem exatamente ao que você está sentindo por dentro. Em vez de se concentrar demais em outras pessoas, em suas vidas, opiniões ou em encontrar o amor, dedique mais tempo para se concentrar na própria vida.

Pergunte-se:

O que posso fazer por mim?

O que eu quero da minha vida?

Como posso crescer?

Quais são algumas coisas que eu sempre quis experimentar?

O que está me impedindo de experimentá-los agora?

Como posso praticar o amor-próprio e melhorar a relação que tenho comigo mesmo?


Não tenha medo de explorar seus próprios sentimentos, emoções, medos. Encontre coisas que lhe trarão paz e alegria, coisas que o ajudarão a crescer, coisas que o desafiarão e farão você se conhecer um pouco melhor.

Ter amizades fortes e ter amor em sua vida é importante, mas, no final das contas, o relacionamento que você tem consigo mesmo sempre será um dos relacionamentos mais importantes de sua vida.

Haverá momentos em que outras pessoas tentarão diminuir seus pontos fortes, criticar suas ideias ou fazer você duvidar de si. Só você pode impedi-los de te segurar.

Dúvida

Não importa se você é uma pessoa confiante e não importa o quanto você já realizou. Você provavelmente tem dúvidas sobre seu potencial. Mesmo que nem sempre pensemos nelas, mesmo que nem sempre sejam avassaladoras, essas dúvidas estão aí.

Na maior parte do tempo a gente nem percebe que são essas dúvidas que estão nos segurando. Às vezes a dúvida surge quando você menos espera. Outras vezes, está bem na sua cara, tentando convencê-lo de que você não é bom o suficiente, ou forte o suficiente, ou que não tem o que é preciso para superar suas lutas.

A pergunta é: você vai permitir que isso te impeça de ir atrás do que você quer? Uma maneira de evitar isso é simplesmente agir. Não importa qual o seu objetivo comece agora, faça o que tem que ser feito, aprenda, tente e melhore. Abra espaço para que a vida flua.

A dúvida sempre existirá. Você pode acreditar nas mentiras que ela te conta ou pode trabalhar para aumentar sua confiança e impedir que essas dúvidas te impeçam de conquistar o que você deseja.

Chega um momento na vida em que você percebe que a única pessoa que está empatando o seu caminho é você mesmo. A maioria das coisas que estão nos segurando na vida são coisas que fazemos, coisas que acreditamos (ou gostaríamos de acreditar) serem verdadeiras.

As experiências que passamos na vida constroem algumas dessas inseguranças e limites, muitas vezes tornando-os mais fortes. Medo, dúvida, ressentimento - damos a eles muito poder.

Você perde seu tempo esperando que algo mude, algo para finalmente “clicar”, para que alguém o salve; você coloca muita fé em pensar que as coisas simplesmente “acontecerão” ou “darão certo” um dia.

A verdade é que ninguém está vindo para te salvar, você vai ter que fazer isso sozinho.

You May Also Like

0 comentários